Imprensa dos ricos discrimina os bairros pobres

A realidade é complexa. Para escrever sobre ela, é preciso ter a humildade de aceitar isso. No entanto, todos os dias os ditos “grandes jornais” e seus jornalistas “diplomados” deixam claro que não entendem a realidade dessa forma. A falta de iniciativa para relatar o fato como um acontecimento rico em sentidos e em vetores produz matérias como a que saiu no Correio da Paraíba do dia 11 de setembro de 2008, onde se denuncia pretensas ações de traficantes nas proximidades da 4ª Delegacia Distrital, no Centro Comunitário.
Que há problemas com drogas e violência no Geisel e em tantas outras localidades, é fato. A questão está mais nos conteúdos, em geral formados por lugares-comuns e estereótipos, mostrando os bairros de população mais carente como locais perigosos e habitados por bandidos.
Dessa forma, reportagens sobre problemas de violência suscitam o preconceito contra moradores da periferia, mas nenhum repórter tem a dignidade de ouvir as pessoas dessas comunidades e saber a realidade de suas vidas. O jornalista simplesmente produz um texto pleno de vítimas e vilões individualizados, sem qualquer contextualização.
Não há, na matéria, qualquer análise histórica ou conjuntural para entender o problema, qualquer interpretação que leve em conta a complexidade da situação. Logo, é inútil ler a matéria na busca de entender melhor a questão. No máximo, pode-se lê-la para entender como funciona a interação entre o jornalismo medíocre e o público que o consome.
SEM COBERTURA
Pela primeira vez na história, um embaixador da União Européia no Brasil visitou João Pessoa, e procurou uma comunidade pobre, a Boa Vista, para conhecer nosso povo, suas carências e aspirações. Nenhum jornal, rádio ou TV da capital se dignou registrar a visita daquela autoridade.
Será porque foi um fato positivo, que de certa forma deu dignidade àquele povo? Será porque o embaixador veio a convite de uma organização do meio popular, sem ligações com políticos e seus esquemas corruptos?
Se o embaixador tivesse sido assaltado no Geisel, certamente seria manchete nos jornais…

Jornal OLHOS ABERTOS, da Rádio Comunitária Zumbi dos Palmares (João Pessoa-PB)

radiozumbifm@gmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: