The Economist: obrigatoriedade do diploma é resquício da ditadura

Outubro 25, 2008 
 Em artigo publicado na edição desta semana, a revista The Economist classificou a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista como sendo um resquício da ditadura militar no Brasil.

 A revista também citou que a questão está sendo discutida no Supremo Tribunal Federal e que o ministro da Educação estaria pensando em permitir que graduados em qualquer área poderiam exercer o jornalismo, “norma que, ainda assim, excluiria o presidente Luiz Inácio Lula da Silva”.

 “Quando a lei que estipula a obrigatoriedade foi introduzida em 1967, serviu como um caminho útil para evitar que pessoas que pudessem trazer problemas (à ditadura militar) expressassem suas opiniões”, diz o artigo.

 O artigo questiona o posicionamento de Celso Schröder, recentemente empossado presidente da Federação Latino-Americana de Jornalistas.

 Para Schröder, “‘a qualidade do jornalismo no Brasil sofrerá se as regras forem modificadas'”.

 “Grande parte do jornalismo brasileiro é bom e independente, particularmente quando comparado com a mídia do México ou da Argentina. Mas isso está menos relacionado com o diploma que com a competitividade do mercado de jornais e revistas”, diz a revista.

 O problema que afeta o jornalismo brasileiro, para a The Economist, é o grande número de “políticos” que são donos de veículos de comunicação.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: